Estatísticas da população nos países da União Europeia+8 em 2010




O Eurostat acaba de divulgar as estimativas da população, por país, no seio da União Europeia (mais 8 países) em 2010. O documento com o título “European demography – EU27 population 502.5 million at 1 January 2011 – More than 5 million children born in the EU27 in 2010” apresenta informação individualizada relativa a nascimentos, mortos, saldo natural (mortes menos nascimentos), saldo migratório e população total bem como as variações entre 2009 e 2010 medidas em permilagem.

Identificam-se 8 países de entre os 35 analisados com saldos naturais negativos, entre os quais Portugal e outros 8 países onde o saldo migratório é negativo. Quanto à população global regista-se uma redução da população em 7 países sendo Portugal um deles ainda que com uma variação marginalmente negativa.

A Turquia, a França, Reino Unido e a Espanha foram, por esta ordem, os países que mais cresceram em termos absolutos por via do saldo natural. Já quanto ao influxo positivo por via migratória, a Turquia, a Itália, o Reino Unido e a Alemamha ocuparam o topo da atratibilidade em termos absolutos.

Considerando a informação em termos relativos (variações em permilagem da população residente em 2009) o cenário é distinto. Neste caso, em termos de variação positiva do saldo natural, destacam-se a Turquia, a Irlanda e a Islândia. Quanto à variação relativa no saldo migratório, foi mais elevada no Luxemburgo, Noruega e Suiça.

Com sinal francamente negativo, em termos de evolução do saldo natural, temos a Letónia, a Bulgária e a Hungria, enquanto que nas variações negativa mais relevantes no saldo migratório, em termos relativos, destacam-se a Lituânia, a Irlanda e a Islândia.

Em termos globais, os três países com as maiores variações populacionais entre 2009 e 2010 foram: o Luxemburgo, a Turquia e a Noruega. Em Portugal, o saldo migratório positivo compensou na quase totalidade o saldo natural negativo.

Uma nota adicional para a Alemanha: a maior economia da União Europeia registou uma perda líquida de residentes por via de um saldo natural negativo (-180 mil habitantes) que um saldo migratório positivo apenas parcialmente compensou (+130 mil habitantes).

29/07/2011 Arquivado em Dados Demográficos - Continue a ler



Deixe um comentário