Arquivo para a “Séries Cronológicas” Category




Séries trimestrais para a economia portuguesa: 1977-2011

Na sequência do que já havia realizado em meados da década passada (e com algum regularidade desde então), o Banco de Portugal contribuiu recentemente, mais uma vez, para mitigar a carência de séries cronológicas longas sobre agregados fundamentais da economia portuguesa.

Sendo certo que hoje há já mais informação cronológica disponível, divulgada pelo INE (vejam-se por exemplo as Séries cronológicas para a taxa de inflação 1977 a 2012) e pela Pordata, por exemplo, este exercícido agora repetido pelo banco de Portugal continua a revelar-se insusbstituível. Além das séries anuais do património dos particulares -1989 a 2011 já aqui referidas, destaca-se hoje a coleção mais relevante que envolve as Séries trimestrais para a economia portuguesa: 1977-2011. 

Este grupo de dados a que pode aceder nas ligações que publicamos em baixo, compila fundamentalmente informação oriunda no INE, resolvendo da melhor forma avalizada pelos tecnicos do Banco de Portugal, as naturais quebras de série que, provavelmente, têm “complicado” a sua divulgação pelo instituição produtora. O compromisso entre a qualidade e a acessibilidade aos dados é sempre complexo, contudo, estamos em crer que, neste caso se justifica inteiramente esta iniciativa. Eis os dados:

Séries trimestrais para a economia portuguesa: 1977-2011




SEFSTAT – Estatísticas sobre a imigração em Portugal 2000 a 2011

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras português iniciou há vários anos uma parceria com o Instituto Nacional de Estatística no sentido de melhorar os procedimentos estatísticas e, em última análise, melhorar a qualidade das estat´siticas sobre a população estrangeira residnete em Portugal. O SEFSTAT  um sítio do SEF dedicado à divulgação da informação estatística terá ido beber de forma importante a esse trabalho de anos de cooperação e apresenta-se hoje como um referencial para a informação sobre imigração em Portugal.  Continuando a ser um desafio complicado de abordar, a recolha de estatísticas por parte do SEF terá caminhado no bom sentido quando comparada com o cenário existente há 10, 20 ou 30 anos atrás.

Além de apresentarmos o SEFSTAT deixamos nota para a difusão da mais recente publicação o relatório estatístico anula relativo ao ano 2011, anunciado já pelos media e que, após um breve embargo, deverá ser disponibilizado nas páginas do SEFSTAT.




INE divulga inflação desde 1977 até 2012

O INE publicou hoje dados oficiais detalhados relativos à inflação portuguesa desde 1977 até 2012. Facto que se saúda. O ficheiro com a inflação de 1977 a 2012 tem cerca de 4 MB e constitui-se como um marco histórico.

O INE tem tratado muito mal a sua obrigação de divulgação de séries temporais longas. Será o princípio de mais difusões? Esperemos que sim.




Séries trimestrais para a economia portuguesa 1977 – 2010

O Banco de Portugal acaba de divulgar juntamente com o seu Boletim Económico do Verão de 2011, a actualização das séries trimestrais para a economia portuguesa 1977 – 2010. São cerca de 30 variáveis fundamentais para entender a economia portuguesa e podem ser descarregadas facilmente sem custos adicionais. Eis as ligações  para a versão em PDF e em formato de folha de cálculo:

 

Qualquer esclarecimento pode ser obtido através do email do Banco de Portugal: info@bportugal.pt




Série longas sobre Fundos de Investimento, Capital de Risco, Intermediação financeira 1991 – 2010

A CMVM ( Comissão do Mercado de Valores Mobiliários de Portugal) divulgou hoje uma coleção de dados que prometem atualizar regularmente relativa a diversas variáveis associadas aos mercados de valores mobiliários bem como à própria atividade de supervisão financeira desenvolvida pela instituição (coimas, contra-ordeanções). Os dados remontam a 1991 quando possível. As séries mais curtas iniciam-se em 2005 e acompanham-nos até ao presente.

O objectivo confessado pela CMVM é proporcionar o acesso a informação sobre a evolução das diferentes actividades que integram o mercado de instrumentos financeiros e, como tal, a realização de estudos e trabalhos de investigação académica.

Deixamos aqui a potenciais interessados a ligação à zona de Estatísticas – Séries Longas da CMVM bem como o menu mais detalhado em anexo.




Pordata – Base de Dados sobre Portugal Contemporâneo

Chegou-nos por mão amiga a referência a uma base de dados recente, a Pordata, uma base de dados de acesso público da Fundação Francisco Manuel dos Santos, instituição que tem como Presidente do Conselho de Administração o investigador António Barreto. O projecto é coordenado por Maria João Valente Rosa e tal como indicado na folha de apresentação, a base de dados disponibiliza milhares de indicadores e estatísticas relativos ao Portugal Contemporâneo. A navegação é simples mas pode também atingir níveis de refinação elevados.




Taxa de Inflação em Portugal: 1977 – 2009 (ver adenda 1977 a 2012)

Ver adenda no final (1977 a 2012)

Na sequência do artigo “Séries longas sobre a economia portuguesa: segunda metade do século XX” aqui publicado recentemente, demo-nos ao trabalho de pegar nos dados relativos à inflação e prolongar a referida série construída pelo Banco de Portugal, juntando-lhe os anos mais recentes recolhidos no INE, o produtor oficial destes dados. E com isso obtivemos a evolução dos preços em Portugal, medida pelo variação média anual do índice de preço no consumidor, vulgo, taxa de inflação, para os últimos 32 anos.

Aguardávamos apenas a divulgação do número definitivo para 2009 hoje conhecido com a publicação dos dados de Dezembro de 2009 para completar a série.Pode agora descarregar aqui o ficheiro com a Taxa de Inflação para Portugal entre 1977 2009 com o respectivo gráfico a colorir esta peça.

Como se pode constatar, o último ano foi o único desde 1977 em que se verificou um momento de deflação, os preços desceram 0,8%. A perspectiva temporal permite-nos constatar que, após a turbulência pós-revolucionária que andou a cavalo com um choque petrolífero no início dos anos 80, a evolução dos preços tem vindo a registar uma menor volatilidade e uma tendência descendente.




Séries longas sobre a economia portuguesa: segunda metade do século XX

Se já procurou séries cronológicas sobre informação relativa a Portugal talvez se tenha dado conta de que nem sempre é fácil obter informação para muitos anos sucessivos. Há periodicamente reformulações metodológicas, mudanças de base, aspectos que dificultam a simples junção de dois números relativos ao mesmo indicador e a anos sucessivos. Olhando para o cenário actual  verifica-se facilmente que o trabalho ao nível da interpolação, retropolação, harmonização, no fundo de colagem de séries realizado pelos produtores da informação não tem sido suficiente.  O cenário de existirem disponíveis, pré-preparadas, séries longas com informação (particularmente de índole económica e financeira)  de acesso livre, é algo demasiado anglo-saxónico quando se chega a terras lusas.

Há alguns anos, numa tentativa meritória de colmatar, em parte, tal lacuna, o Banco de Portugal privilegiou o objectivo de conseguir construir séries temporais longas e, pegando em dados oriundos do INE, do Governo e do próprio Banco de Portugal, assumiu algumas hipóteses simplificadores devidamente informadas e produziu um conjunto muito razoável de séries cronológicas que compreendem  o período entre a II Guerra Mundial e meados da década de 90 (siga esta ligação para aceder na íntegra a essa informação).

O Banco de Portugal considerou 5 vertentes temáticas: